Home Login
Fundação Gil Eannes Fundação Gil Eannes Fundação Gil Eannes

Provérbios sobre o Mar

Quem é do Mar, não enjoa.
Grande nau, grande tormenta.

Quem vai ao Mar, perde o lugar.

Gaivotas em terra, tempestade no Mar.

Não se afoga no Mar, o que lá não entrar.

Os Mares mais calmos, são os mais profundos.

O Mar aproxima, as terras que ele separa.

Antes o Mar por vizinho, do que, cavaleiro mesquinho.

O Mar que, é Mar, nem sempre dá, hoje não dá, amanhã haverá.

Quando o Mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão.

Alto Mar e não de vento, não promete seguro tempo.

Sem razão se queixa do Mar, quem outra vez navega.

Quem anda no Mar, não faz do vento o que quer.

Não pude passar o Mar, sem de fortuna me queixar.

Enquanto o Mar bonança, todos são bons pilotos.

Quem não entrar no Mar, nele  não se afogará.

Nem com o Mar contar, nem a muitos fiar.

Vista bela é ver o Mar e morar em terra.

Quem o Mar gaba, não tem visto a praia.

Nem muito ao Mar, nem muito à terra.

Quem vai ao Mar, avia-se em terra.

Não há Mar bravo, que não amanse. 

Repartiu-se o Mar e fez-se sal.

No Mar bravo, às vezes há bonança.

No Mar anda, para quem nós ganha.

Jornada de Mar, não se pode taxar.

Homem do Mar, cabeça no ar.

Há Mar e Mar, há ir e voltar.

Nau grande, pede Mar fundo.

É inútil levar água ao Mar.

 

Notícia
Recrutamento